Justiça obriga Rápido Luxo a pôr 60% da frota em circulação

Depois de um dia de paralisação a empresa Rápido
Luxo Campinas, responsável pelo transporte público em Vinhedo, Valinhos e parte
de Campinas, terá que colocar em circulação 60% de sua frota nos
horários de pico (das 5h às 9h e das 17h às 19h30). A decisão foi proferida
pelo desembargador Luiz Carlos de Araújo, no fim da noite desta terça-feira, 03.
O descumprimento desta determinação implica em multa diária de R$ 10 mil.

Nem todos os motorista e cobradores da viação
Rápido Luxo Campinas (RLC) aderiram a paralisação durante esta terça-feira, dia
3. Algumas linhas de Vinhedo, Valinhos e Campinas já estavam operando, porém
com menos ônibus. O sindicato da categoria terá uma reunião com os
representantes da empresa para discutir as reivindicações.

Paralisação

Reivindicando melhorias, os funcionários da RLC não
trabalharam na manhã desta terça-feira, dia 3. A grande maioria saiu da
sede da empresa, localizada na Avenida que liga Valinhos a Campinas, seguirão
em direção a rodoviária do município. Segundo o sindicato a categoria, a RLC
não vem cumprindo Leis Trabalhistas. A empresa, por sua vez, nega as acusações.

Passageiros que dependem diariamente do transporte
público realizado pela empresa Rápido Luxo Campinas foram pegos de surpresa na
manhã desta terça-feira, 3. A
população de Campinas e principalmente de Valinhos, Vinhedo que depende do
transporte público foi prejudicada.

Em Valinhos um pequeno tumulto foi registrado no
terminal rodoviário central. Os motoristas e cobradores decidiram pela greve na
manhã de hoje e nenhum ônibus saiu da garagem.