Reforma na Delegacia deve melhorar atendimento às mulheres vítimas de violência

Prédio da Delegacia de Vinhedo em reforma

A Prefeitura de Vinhedo iniciou no mês passado uma obra de adequação e reforma no prédio da única Delegacia da cidade. A obra vem com a promessa de criar uma estrutura adequada para o trabalho diário no local, além da implantação de um espaço apropriado para acolhimento de mulheres vítimas de violência doméstica.

“Estamos adequando esse espaço para que os agentes possam ter um local adequado para realizarem seu trabalho e, principalmente, atender mulheres vítimas de violência, que muitas vezes não têm para onde ir com seus filhos. Humanizar as relações, trabalhar com seriedade e responsabilidade por uma Vinhedo ainda melhor é o nosso objetivo”, destacou o prefeito Jaime Cruz.

Com a nova obra, a Delegacia terá um local específico para que a mulher que teve medida protetiva decretada pela Justiça possa receber todo o acompanhamento necessário, um espaço aconchegante e receptivo, com atendimento da Guarda Municipal, por meio de uma divisão especialmente criada para essa finalidade, a Patrulha de Apoio à Mulher (PAM).

No total a reforma está orçada em R$ 154.625,30 com prazo de 60 dias para a finalização. Na semana passada, a obra chegou a parte externa do prédio.

Além do espaço de atendimento da Polícia Civil, por meio da Delegacia de Defesa da Mulher (DDM), será construída também uma brinquedoteca, local para que as mães possam deixar seus filhos enquanto são atendidas. Esse atendimento será feito de forma prioritária e reservada, dando às vítimas todas as condições para relatarem fatos ocorridos como também para que sejam devidamente protegidas e orientadas.

Projeto Guardiã Maria da Penha

A Prefeitura de Vinhedo possui um Termo de Cooperação Técnica com o Ministério Público do Estado de São Paulo (MPES), assinado em 2019, alinhado à Política Nacional de Enfrentamento à Violência Contra as Mulheres, denominado ‘Projeto Guardiã Maria da Penha’.

O documento prevê atividades conjuntas e intercâmbios de experiências, informações e conhecimento no planejamento e execução das ações previstas no projeto.

Entre os objetivos da ação estão: prevenção e combate à violência física, psicológica, sexual, moral e patrimonial contra as mulheres; monitoramento do cumprimento das normas que garantem a proteção das mulheres e a responsabilização dos autores; fiscalização de medidas protetivas de urgência; e a inserção das mulheres em situação de violência e seus familiares em rede de atendimento.