Tendas do Exército são montadas na UPA de Valinhos

Caso o fluxo de pessoas esteja fora do normal, serão feitas triagens fora do hospital

Tendas devem estar prontas e equipadas até a próxima segunda-feira

Duas tendas do Exército foram montadas ao lado da UPA de Valinhos na sexta-feira, 20. Os equipamentos serão usados como apoio para atendimento na unidade com o possível aumento dos casos suspeitos de coronavírus.

A ideia é que, em caso de fluxo de pessoas acima do normal, seja feita uma triagem nas tendas para encaminhamento dos pacientes que estiverem em busca de atendimento na UPA – que é referência para casos suspeitos de coronavírus na rede pública da cidade.

As tendas devem estar prontas e equipadas até a próxima segunda-feira, mas só devem entrar em operação a partir de aumento do fluxo de pacientes.

Elas pertencem ao Exército, que tem cedido estruturas semelhantes para apoiar municípios em todo o País. O Hospital de Clínicas (HC) da Unicamp já recebeu equipamento semelhante ao longo da semana.

A secretária da Saúde de Valinhos, Carina Missaglia, reforçou nesta sexta-feira que as pessoas devem evitar a disseminação de fake news na cidade, especialmente em momentos delicados como o atual, com o risco de uma explosão de casos da doença. “Estão dizendo que a UPA está sendo isolada por contaminação, o que é uma grande bobagem. Estamos ampliando a capacidade de atendimento para nos prepararmos para o caso de um aumento significativo de pacientes que nos procurem com suspeita de Covid 19”, disse.

Valinhos tem dois casos confirmados da doença e outros 24 suspeitos aguardando resultado do Adolfo Lutz.

A Prefeitura decretou estado de calamidade pública no município na quinta-feira, 19, e orienta que as pessoas fiquem o máximo de tempo possível em casa, evitem aglomerações e adotem práticas rigorosas de higiene pessoal, como lavar as mãos periodicamente com água e sabonete ou utilizar álcool em gel para se proteger.