Vinhedo ainda não sabe quando vai receber vacinas e aguarda o Governo de SP

A cidade de Vinhedo pode ter até 7 pontos de vacinação contra covid-19 nesta primeira fase, dependendo da quantidade de doses que chegarão ao município. Assim como as demais cidades da região, o município aguarda o Governo do Estado informar quando terá início a imunização na cidade e quantas doses chegarão nesta primeira etapa.

Entre os profissionais de saúde da rede pública e privada – público-alvo da primeira fase – a cidade necessita de 6 mil doses, considerando as duas doses por pessoa. O município está com toda a infraestrutura pronta e só aguarda o recebimento das vacinas para iniciar a imunização.

“A quantidade de pontos de vacinação e horários vai depender das doses recebidas. Assim que recebermos a confirmação do Estado, informaremos no mesmo dia a população. Se recebermos menos doses que o solicitado, serão priorizados os profissionais que estão na linha de frente no combate à covid, como os profissionais da Santa Casa, UPA e PA da Capela”, explicou o secretário de Saúde, Carlos Vernin.

Pesquisa e Pré-Cadastro 

Em pesquisa realizada pela Secretaria de Saúde, com a participação de 4.383 internautas vinhedenses sobre a aceitação da vacina, foi constatado que 4.048 (92,4%) pretendem tomar a vacina e 335 (7,6%) não pretendem tomar a vacina. A pesquisa não tem caráter científico e só vale como uma amostra.

O Governo de São Paulo lançou no domingo, 17, o site www.vacinaja.sp.gov.br para agilizar a campanha de vacinação no estado. Nele, todas as pessoas aptas a receber a vacina do Butantan podem fazer um pré-cadastro. Nesta primeira etapa, o grupo prioritário é formado por profissionais de saúde e indígenas.

O pré-cadastro não é um agendamento, mas vai garantir um atendimento mais rápido nos locais de vacinação e evitar a formação de aglomerações. O fornecimento das informações é opcional, mas a participação de cada um vai ajudar toda a sociedade. Quem não conseguir fazer o pré-cadastro não precisa se preocupar, pois a vacinação também será feita sem ele. Apenas será necessário fazer o cadastro completo na unidade de vacinação. A maior parte dos profissionais de saúde vai receber a vacina nos seus locais de trabalho.

Perguntas frequentes  

  1. Qual a importância de uma vacina?

Resposta: A vacina é uma das mais importantes ferramentas utilizadas em intervenções de saúde pública para prevenir e controlar doenças, com impacto direto na redução da morbimortalidade.

  1. Qual a eficácia de vacina Coronavac?

Resposta: a eficácia mostrada nos estudos foi a seguinte: geral- 50,38%; prevenção de casos leves: 78%; redução de atendimentos ambulatoriais: 78%; prevenção de casos moderados e graves:100%; prevenção de internação hospitalar: 100%.

  1. Qual a idade indicada para a sua aplicação?

Resposta: Neste momento, a vacina Coronavac poderá ser aplicada a partir de 18 anos de idade.

  1. Quais os grupos deverão ser contemplados?

Resposta: Na primeira fase da campanha de vacinação contra a covid-19 do Estado de São Paulo, serão contemplados os seguintes grupos: trabalhadores da saúde (estão entre os grupos mais expostos ao vírus), população com idade igual ou superior a 60 anos (risco maior para hospitalização e óbito), população indígena e quilombolas (mais vulneráveis). Discussões técnicas estão sendo conduzidas para as próximas fases da vacinação.

  1. Qual a definição de trabalhador da saúde?

Resposta: Compreende-se como “trabalhador da saúde” todo trabalhador que labore em edificações de serviços de saúde, tais como pessoal administrativo e dos serviços de nutrição, segurança, recepção, limpeza, conservação, enfermagem, equipes médicas e cirúrgicas, técnicos de laboratórios, etc.

  1. Qual documento será necessário para se vacinar?

Resposta: Orientamos que os trabalhadores da saúde apresentem na unidade de saúde onde será realizada a vacinação, o documento (carteirinha) que o vincule ao conselho de classe ou holerite/folha de pagamento que comprove seu vínculo empregatício com um estabelecimento de saúde. No caso dos maiores de 60 anos, estes poderão apresentar um documento oficial válido (RG, CPF, cartão SUS, passaporte etc.) que comprove sua idade.

  1. Em quais situações será recomendada o adiamento da vacinação?

Resposta: Caso a pessoa apresente doenças febris moderadas a graves, recomenda-se adiar a vacinação. Outras precauções serão informadas oportunamente.

  1. A vacina poderá ser aplicada simultaneamente com outras vacinas?

Resposta: Neste momento, aguardamos orientação dos laboratórios produtores quanto ao uso simultâneo com outras vacinas.

  1. Qual a via de aplicação?

Resposta: A vacina Coronavac deverá ser aplicada por via intramuscular, sendo o local eleito para aplicação, o músculo deltoide. Excepcionalmente pode-se também utilizar a região ventroglútea e dorsoglútea.

 

  1. Qual o esquema de vacinação?

Resposta: O esquema de vacinação da Coronavac é de duas doses, com intervalo entre as doses, conforme o laboratório produtor.

  1. Qual intervalo entre as doses aplicadas?

Resposta: O intervalo entre as doses da vacina depende da vacina que será aplicada. A vacina Coronavac possui intervalo mínimo de 14 dias e máximo de 28 dias.

  1. As doses remanescentes no frasco da vacina poderão ser utilizadas?

Resposta: Deve-se ter muito cuidado no manuseio do frasco multidose e aspiração do inóculo, para não haver contaminação. Após aberto o frasco, ainda não há informação do laboratório produtor do tempo de uso, sem que haja comprometimento da vacina.

  1. Qual a temperatura que a vacina deverá ser conservada?

Reposta: A vacina Coronavac precisa ser conservada na temperatura de +2 a +8C, não devendo ser congelada.

  1. Quais os principais eventos adversos?

Resposta: Os principais eventos adversos esperados são dor no local de aplicação e outros a serem informados pelo laboratório produtor em bula. Por serem vacinas novas, todos os eventos adversos deverão ser notificados. Os eventos adversos graves (óbito, reação anafilática grave com ou sem internação hospitalar, manifestações neurológicas e outros eventos que demandem internação hospitalar) são eventos de notificação compulsória imediata. Todos os eventos graves deverão ser adequadamente investigados.

  1. Para o esquema de vacinação aplicando-se duas doses, poderão ser utilizadas vacinas de diferentes laboratórios?

Resposta: Aguardamos informação do laboratório produtor. Por se tratar de vacinas novas, neste momento, a recomendação é que o esquema seja completado com a mesma vacina.