Alimentação balanceada em tempos de Quarentena

Aprenda a cuidar da forma física e do stress emocional causado pelo confinamento através da alimentação balanceada

Alimentação balanceada é um dos assuntos mais discutidos durante a Quarentena ou Isolamento Social pelo qual toda a população mundial passa ou já passou por causa da pandemia causada pelo novo Coronavirus. As pessoas questionam se é possível ter uma alimentação saudável mesmo diante das dificuldades que o confinamento tem apresentado.

A falta de nutrientes também é uma preocupação, afinal, em épocas como esta fortalecer o sistema imunológico é prioridade. Planejar as refeições contribui para a manutenção de uma rotina de alimentação balanceada, já que ter sempre uma comida de verdade ao alcance ajuda a evitar os ultraprocessados. Também é importante ficar atento em relação ao consumo excessivo de alimentos, ao comportamento sedentário e ao estresse emocional.

Segundo o Ministério da Saúde, “Os ultraprocessados não são uma opção para a saúde. Ao enfrentar uma pandemia, você precisa estar com as defesas do seu organismo em dia e nisso esses alimentos não podem ajudar. Uma dica de ouro é evitar comprá-los e deixá-los fora do alcance das mãos. Se não tiver em casa, você não irá consumi-los”,

Segundo um dos sócios da “Frozen for You”, marmitinhas caseiras que fazem sucesso entre a galera “fitness”, Vinicius Santana conta como mantém a forma através da alimentação balanceada. Atleta e personal trainer há mais de cinco anos, Vinicius deu dicas exclusivas ao Jornal de Vinhedo para não se descuidar nenhum minuto durante a quarentena “Qualquer alimento rico em carboidrato de índice glicêmico baixo e uma boa fonte proteica precisam estar inclusos todos os dias ao menos uma vez na alimentação (Batata inglesa, batata doce, arroz, feijão, frutas, carne magra tipo patinho, filé mignon, tilápia, frango, ovos, soja, grão de bico, folhas verdes escuras).

Além desse cuidado, é importante beber muita água. Uma alimentação balanceada garante que o peso não oscile e que a ansiedade não chegue forte. Para quem quer saber dicas de como se exercitar durante o coronavírus, Vinicius completa: “Para quem mora em prédios, subir e descer as escadas de forma lenta com postura ereta é uma ótima atividade física. Para quem mora em casa alguns exercícios básicos podem ajudar como o Polichinelo, Flexão, Abdominais, Pular corda e etc. Vale tudo para se manter em movimento e não se entregar ao sedentarismo durante este período”.

Com a boa forma em dia e uma dieta saudável que ajudam a manter o peso estável, é hora de dar atenção também à saúde emocional. Precisamos aumentar nosso poder de escolha no que se trata de estratégias para aumentar a imunidade e diminuir a ansiedade.

Segundo a psicóloga Dulcinéia Duarte, que atende no Jardins, área nobre da capital paulista, “a alimentação influencia diretamente nas nossas emoções. Quando cuidamos do que comemos estamos dando atenção não só ao nosso corpo, como a nossa mente também. O nosso cérebro responde à diversos estímulos, e a comida é um deles”, avalia.

Um desses hormônios que pode ser regulado através da alimentação é a serotonina. A substância é conhecida pela capacidade de causar uma sensação de bem-estar. Ou seja, uma das chaves para ter o equilíbrio emocional necessário neste período de pandemia.

Há uma cadeia de elementos que podem afetar o nosso humor, e a alimentação é cientificamente comprovada um deles. “Aquela antiga dica, de comer alimentos ricos em vitamina C para curar a gripe continua valendo, mas este não é o único nutriente que ajuda a fortalecer nossas defesas físicas e emocionais. Entre os alimentos recomendados estão a cebola, os cogumelos e os ricos em: Vitamina C: laranjas, frutas, pimentões e vegetais verdes folhosos escuros; Vitamina D: peixes gordurosos, ovos e atum; Zinco: ostras, carne, cordeiro, espinafre, aspargos, gergelim e sementes de abóbora; Selênio: castanha do Pará, sementes e carnes de animais alimentados com capim”, completa Vinicius, que vem percebendo dia a dia uma melhora significativa no aspecto emocional de seus clientes que aderem à uma alimentação balanceada.

Com todas essas dicas em mãos, agora resta partir para prática! E não se esqueça de seguir as recomendações da OMS, Organização Mundial da Saúde, antes de preparar seus alimentos e se alimentar. Lave as mãos com frequência usando água e sabão, especialmente depois de usar o banheiro, antes de comer e depois de assoar o nariz, tossir ou espirrar. Se água e sabão não estiverem disponíveis, você pode usar um desinfetante para as mãos que contenha pelo menos 70% de álcool.

Cuide-se!