Estado vai usar leitos no interior de SP para pacientes da covid-19

Médicos em hospital de campanha na capital paulista, que tem 85% dos leitos de UTI ocupados

A secretaria estadual de Saúde afirmou durante entrevista coletiva nesta quinta-feira, 30, que vai começar a usar leitos nas cidades do interior do estado para receber pacientes infectados pelo coronavírus. A medida de começar a valer a partir deste fim de semana.

Não foi divulgada quais cidades estariam aptas a receber os pacientes, mas em um primeiro momento isso deve ocorrer com municípios mais próximos da capital.

O governo afirma que a transferência é uma medida temporária, por conta do atraso na entrega de respiradores. A taxa de ocupação de leitos de UTI na Região Metropolitana de São Paulo chegou a 85,1%, nesta quarta-feira.

De acordo com levantamento feito pelo site G1, das 39 cidades da Grande SP, 12 não tem nenhum leito de UTI adulta, tanto na rede pública como na privada.

O Estado de São Paulo soma 28.698 casos confirmados de coronavírus, com 2.375 óbitos. Há ainda 1.744 pessoas internadas em UTIs e 2.138 em enfermarias.

Ainda durante a coletiva, o governo anunciou que vai aplicar, a partir do dia 15 de maio, testes rápidos de coronavírus mesmo em pessoas que não apresentam sintomas da covid-19.

Cerca de um milhão de exames serão usados na primeira fase. Do total, 500 mil foram comprados por R$ 30 milhões pelo Instituto Butantan. Os demais kits foram fornecidos pelo Ministério da Saúde e já estão em fase de envio aos municípios – a aplicação dos testes e envio das amostras para as análises ficará a cargo das prefeituras.