Parque continua sem sinalização 15 dias após morte em lago

Lago localizado dentro do Parque Ecológico da Capela

O Parque Ecológico da Capela continua sem placas para orientar os frequentadores sobre os riscos de afogamento no lago existente no local, mesmo após a morte registrada há 15 dias. O parque também continua inacabado e sem data para ser inaugurado.

O jovem Jessé Barboza, de 18 anos, morreu vítima de afogamento após mergulhar no lago do Parque Ecológico da Capela no dia 30 de agosto. Ele chegou a ser resgatado pelo Corpo de Bombeiros, mas não resistiu.

Em nota divulgada após o ocorrido a Administração Municipal disse que iria reforçar a sinalização dos locais públicos que existem lagos. A reportagem do Jornal de Vinhedo esteve na sexta-feira, 11, no local, mas não localizou nenhuma placa de alerta.

“A Prefeitura esclarece que, nas dependências do Parque Ecológico da Capela, assim como em outros espaços públicos, como as Represas I e II, é de conhecimento público que os lagos desses locais não são destinados à natação, embora muitos insistam em fazer uso dessa prática. Em cada um desses locais há placas informando sobre a proibição de nadar, infelizmente, muitas das vezes as mesmas são retiradas em atos de vandalismo, como no Parque Ecológico Capela, onde uma das sinalizações fora arrancada e encontrada na quadra de futebol”, disse a administração, que apesar de citar o caso de vandalismo não informou quando ele ocorreu.

A placa de sinalização é um artigo simples e barato que pode e muito ajudar a salvar vidas.