Prefeitura estuda dar kits emergenciais para desempregados e crianças da Rede Municipal

Abertura do comércio seguirá Decreto Estadual, segundo o prefeito. Previsão é para o dia 7

Anúncio foi feito durante coletiva junto ao secretário de Saúde nesta segunda-feira, 30 (Foto: Reprodução)

Em coletiva de imprensa realizada pela internet e transmitida nas redes sociais nesta segunda-feira, 30, prefeito Jaime Cruz (PSDB) disse que amanhã estará reunido com o recém-criado Comitê Emergencial de Segurança Alimentar para estudar uma espécie de benefício, em forma de kit alimentar ou vale-compras.

Dessa forma, o benefício será destinado às crianças da Rede Municipal que ficaram sem a merenda por conta da suspensão das aulas. O auxílio, segundo o prefeito, também será estendido a pessoas desempregadas no município. O kit alimentar ou vale-comprar vai beneficiar pessoas que estejam passando necessidade em função da suspensão das atividades por causa do Covid-19.

Ao lado do secretário de Saúde, Flávio Moreira Alves, o prefeito atualizou os dados da epidemia na cidade que continua sem casos confirmados. De acordo com a Secretaria de Saúde, a situação de Vinhedo nesta segunda-feira, 30, é de: 39 casos notificados, dos quais 16 já foram descartados e 20 em investigação. Destes 20, três estão em estado grave, sendo um deles um bebê que está na Maternidade de Campinas.

As autoridades também justificaram o atraso nos exames. Conforme explicado, o órgão responsável, o Adolfo Lutz, está demorando entre 20 a 30 dias para enviar a resposta ao município por causa da demanda. Flávio Alves disse que o município irá comprar 3 mil exames de teste rápido nos próximos dias.

Comércio

Sobre o retorno do comércio, Jaime Cruz diz que respeitará o decreto estadual e que, até o momento, a previsão é que no próximo dia 7 as atividades voltem a funcionar. “Sabemos do desespero dos comerciantes e somos solidários, mas neste momento temos de ouvir as autoridades de saúde. A previsão de abertura é no dia 7 de abril, mas se for necessário estender até o dia 30, por ordem do Estado, seremos obrigados a seguir. Não estou proibindo o comércio, mas pensando na vida humana em primeiro lugar”, destacou o prefeito.

A reportagem completa sobre a pandemia em Vinhedo você confere no jornal impresso do próximo sábado, 4.