Thiago Carandina deve assumir vaga de Rodrigo Paixão na Câmara de Vinhedo

O afastamento do vereador ocorre por recomendação médica

O professor Thiago Carandina em imagem de quando atuava como Assessor Parlamentar na Câmara de Vinhedo

A Câmara de Vinhedo realiza nesta terça-feira, 12, a 25ª Sessão Extraordinária para apreciar e votar aprovar um tema diferente: a justificativa do ex-vereador Valdir Barreto (PSOL) em não assumir a cadeira de Rodrigo Paixão (PDT) – licenciado para tratamento médico.

Se aprovada a justificativa pelo plenário, a vaga será ocupada por Thiago Carandina (PDT), segundo suplente.

O afastamento de Rodrigo Paixão ocorre por recomendação médica e foi comunicado ao Legislativo de Vinhedo na última semana. Para assumir seu lugar na Câmara, o suplente Valdir Barreto foi convocado, mas preferiu apresentar impedimento em razão da pandemia e por fazer parte do grupo de risco.

Nessa situação, conforme dispõe a Lei Orgânica do Município de Vinhedo e o Regimento Interno da Câmara, a justificativa deve ser submetida ao plenário para que Valdir Barreto não precise assumir as funções de vereador e o segundo suplente, Thiago Carandina, tome posse no Legislativo de Vinhedo.

A Sessão Extraordinária será realizada por meio de videoconferência, com transmissão ao vivo pelos canais de comunicação da Câmara e no plenário da Casa estarão somente o presidente Edu Gelmi (SD) e os funcionários essenciais ao ato.

Como é apenas um tema pouco polêmico a justificativa deve ser aprovada pelos demais vereadores, e o professor Thiago Carandina deve assumir a cadeira de Rodrigo Paixão.

Thiago tem 37 anos e concorreu as últimas eleições pelo PSOL. Ele já atuou como Assessor Parlamentar de Rodrigo Paixão e conhece de perto os tramites do legislativo. Professor, formado em Turismo, Gestão Pública e Administração; doutorando em Urbanismo e Mestre em Administração, Thiago também tem dois MBAs em seu currículo.

Ele disse ao Jornal de Vinhedo que é uma honra ter essa vivência de assumir o mandato e espera ajudar e contribuir com o município. “Assumir um mandato de uma envergadura que é o mandato do vereador Rodrigo faz com que a responsabilidade se duplique. Espero que nesses meses ao menos garantir que o mandato continue sendo atuante, popular e que continue incluindo as pessoas nas decisões. E principalmente nesse momento de pandemia contribuir com a cidade com projetos, ideias e com o debate”.

Rodrigo Paixão falou sobre seu afastamento na semana passada por meio das redes sociais. “Vou precisar dar mais uma pausa (ao menos por dois meses) para voltar a concentração para o tratamento de saúde. Agora com foco no pulmão, passarei por alguns procedimentos e terapias que necessitam dedicação”, disse o parlamentar.